O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS) decidiu seguir a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que aumentou o salário dos ministros. A diferença é que o aumento do salário dos procuradores de MS é retroativo a 1º de dezembro. No STF o reajuste só vale a partir de janeiro de 2019.

Resolução assinada pelo procurador-geral de Justiça Paulo Cézar dos Passos, do MPMS, com o aumento salarial, foi publicada no Diário Oficial do MPMS desta terça-feira (04).

Os ministros reajustaram os próprios salários em 16,38%, o que significa quase R$ 6 mil de aumento, passando de R$ 33,7 mil para 39,2 mil mensais. Como consequência, salários do judiciário e do funcionalismo, que são vinvulados aos dos ministros, serão reajustados automaticamente, num efeito cascata.

Mato Grosso do Sul tem pelo menos 206 procuradores e promotores de justiça. Conforme último concurso (2017), o salário inicial para quem entra na carreira é de R$ 23,5 mil.

Especialistas em economia e gestão pública afirmam que o impacto do aumento para o STF será um “desastre” nas contas dos municípios, estados e do país. Provocará uma espécie de “implosão das contas públicas”.

DouradosAgora

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui